CRENTE NATURAL OU CRENTE SOBRENATURAL

 Pr. Pedro Soares Neto

  

I – INTRODUÇÃO

            Existem dois tipos de crentes: o natural e o sobrenatural. O natural é carnal e vive no mundo dos homens. Ele não conta com os milagres nem com o poder de Deus. Já o espiritual vive na dimensão do Espírito e conta com o poder de Deus em sua vida.

 

II – O CRENTE NATURAL

            O crente natural vive na atmosfera da carne. Estuda a Palavra de Deus com o seu raciocínio e não tem experiência com a revelação do Espírito de Deus. Julga que os milagres foram apenas para a época dos apóstolos e que hoje Jesus não os opera mais. Ele não acredita que haja demônios e que tudo o que acontece de bom ou de mal são coisas da vida.

            O crente natural não conhece a presença de Jesus. Ele conhece apenas a história de Jesus e o que sobre Ele é ensinado nos sermões. A sua fé se baseia em sabedoria humana e não no poder de Deus (I Cor 2: 4, 5).

            Ele é mundano porque não conhece o poder transformador do Senhor. Vive na roda dos escarnecedores porque ainda não sente prazer na palavra de Deus. (Salmo 1: 1,2).  Procura resolver seus problemas através da lógica, do raciocínio, do bom-senso. No seu vocabulário não consta a palavra milagre, maravilha, sinais e prodígios. Ele nem sabe o que isso.

 

III – O CRENTE SOBRENATURAL

 

            Jesus é o modelo de vida sobrenatural. Ele viveu, na verdade, como homem, mas estava sempre na dimensão do Espírito. (João 10: 30).

            O Senhor nos mostra uma realidade tremenda em Sua Palavra. Ele disse aos judeus: “onde eu estou vós não podeis vir”. (João 7: 34) Jesus estava fisicamente entre eles mas, espiritualmente estava em outra dimensão. Eles não podiam “vir” para onde ele estava porque estavam na dimensão da carne e Jesus estava na dimensão do Espírito, ou seja, ele estava no céu. (João 3: 13). Sim, o Senhor Jesus estava andando entre eles mas, no mundo espiritual, estava em outro lugar no qual eles não podiam ir por serem carnais ou naturais. A Palavra de Deus nos diz que o Senhor nos coloca nas regiões celestes (o céu) Efésios 2: 6: “e nos fez assentar juntamente com ele nos lugares celestiais”.

            O crente sobrenatural faz como Jesus: ele comanda no Espírito. Quando Jesus chegou diante do túmulo de Lázaro, disse: “Lázaro vem para fora”. (João 11: 43).  Ele comandou no Espírito a saída de Lázaro. Aquele momento era para comandar e não orar. Está escrito: “Porque em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar, e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, tudo o que disser lhe será feito.” - (Marcos 11:23) Há momentos em que devemos comandar e não orar.

            Houve um momento na vida de Josué em que ele “comandou” ao sol para parar. Então Josué falou ao Senhor, no dia em que o Senhor entregou os amorreus na mão dos filhos de Israel, e disse na presença de Israel: Sol, detém-te sobre Gibeão, e tu, lua, sobre o vale de Aijalom. E o sol se deteve, e a lua parou, até que o povo se vingou de seus inimigos. Não está isto escrito no livro de Jasar? O sol, pois, se deteve no meio do céu, e não se apressou a pôr-se, quase um dia inteiro. (Josué 10: 12, 13). Naquele momento Josué estava no meio de uma batalha. Ele não podia parar para orar. Ele entendeu que estava na presença do Senhor e que tinha em si a Palavra do Deus vivo. O Senhor disse que estaria com ele em qualquer circunstância. Agora ele só precisava comandar.

            Outro dia, um crente sobrenatural estava diante de uma situação complicada. Estava no comando do povo de Deus quando se viu diante de uma aparente emboscada. À sua frente estava o mar, dos lados, montanhas e atrás o exército de faraó. Ele começou a clamar a Deus e o Senhor lhe disse: Por quê clamas, fala!  Sim, o momento não era para orar, ela para comandar. Então ele comandou ao mar que se abrisse e o mar lhe obedeceu. (Êxodo 14: 15, 16: Então disse o Senhor a Moisés: Por quê clamas a mim? Dize aos filhos de Israel que marchem.”

            Em outra ocasião, outro crente sobrenatural se deparou com o seguinte problema: Ele estava diante de um coxo de nascença que ouvia sua pregação. Ele, então, olhou dentro dos olhos daquele coxo e viu que tinha fé para ser curado. Então lhe disse: em nome de Jesus Cristo levanta-te. O coxo levantou-se e começou a andar. Atos 14: 8-10. Sim, o nome de Jesus tem Poder. O crente sobrenatural sabe disso, por isso tem a voz de comando.

            O crente sobrenatural tem em si mesmo a Palavra de Deus. Ele sabe que o Senhor lhe disse: “em meu nome expulsarão os demônios... imporão as mãos sobre os enfermos e estes ficarão curados.” Marcos 16: 16-18.

            Exemplos não faltam. Um dia Pedro e João depararam-se com um aleijado pedindo esmolas. Pedro, olhando para ele disse: “não tenho prata nem ouro, mas o que tenho, isso te dou: em nome de Jesus Cristo, o nazareno, ANDA”. Pedro comandou a cura em Nome do Senhor.

            Há momentos em nossas vidas em que nos deparamos com lutas difíceis, verdadeiras guerras espirituais. E, nesses momentos, temos de ter a Palavra de Comando. Precisamos comandar ao monte que “Erga-se” e “se Lance” ao mar.  O crente sobrenatural precisa saber quando orar e quando comandar. Quando estamos diante de uma batalha, o momento é de comando.

 

IV – CONCLUSÃO

 

            O crente natural não cresce espiritualmente porque está morto para as coisas do Espírito. Ele nem as entende. Para ele são loucura. (I Cor. 2: 14). Já o crente sobrenatural tem a mente do Senhor. (I Cor. 2: 16).

            Está escrito: “O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito”. (João 3: 6).

            Por onde andamos: no mundo natural ou no mundo espiritual?

 

Pr. Pedro Soares Neto

Igreja Evangélica Gileade – IEGI

pastorpedro@terra.com.br